Dê dimensão as suas ideias!

Imprima peças maiores de uma única vez e economize tempo de preparação de encaixes e colagem.

Edison Multi

A primeira impressora multi-material do Mundo

Edison AEP

Alta tecnologia para plásticos de engenharia.

Studio 10 - Christian Thomas

"Trabalhar com prototipagem 3D é diferencial de competitividade"

Quando o talento e a criatividade se unem com a tecnologia, as chances de sucesso – que já são grandes – tendem a aumentar exponencialmente. O motivo? A assertividade que ações como a prototipagem em 3D pode trazer para as mais diversas áreas do mercado. Um desses segmentos é o do design e desenvolvimento de calçados que, de acordo com o designer renomado e diretor do Studio 10, Christian Thomas, a parceria feita com a Protofast inaugurou uma nova era nesse processo como um todo.
Fundada em 2001, o Studio 10 é uma empresa que atua em pesquisa de comportamento e de tendências de moda e mercado, para o desenvolvimento de produtos. A impressão 3D nesse segmento é aplicada para o desenvolvimento de saltos, solados, ornamentos e calçados. Antes do uso da tecnologia da impressão 3D, Christian Thomas conta que o trabalho em prototipagens era feito de forma manual, o que ocasionava imprecisões no desenvolvimento da peça. Além disso, Thomas salienta que a agilidade é um diferencial: “antes tínhamos uma demora que não cabe mais em nossos processos de desenvolvimento”, afirma.
Conhecido nacional e internacionalmente pelos trabalhos prestados para marcas de renome, Christian Thomas contou com a parceria da Protofast no desenvolvimento de trabalhos, com destaque para a marca Tory Burch no New York Fashion Week 2014 e 2015. Porém, a parceria e o uso da prototipagem são um processo anterior a isso. “O Studio 10 trabalha com a prototipagem em 3D desde 2013, com a Protofast já participamos da feira FIMEC de 2014, 2015 e 2016”, conta Thomas que afirma ainda que os ganhos são irrefutáveis, tanto no sentido de tempo de desenvolvimento quanto na questão da precisão dos projetos. “É um ganho sem comparação no processo de desenvolvimento de produto, em nosso caso específico, calçados”.
A parceria e o uso da impressão 3D como ferramenta de trabalho funcionaram muito bem para que o Studio 10, atualmente, possa abrir mão dessa tecnologia. “Hoje não sabemos mais como trabalhar sem a prototipagem em 3D. É impossível retroceder depois de se conhecer os ganhos em tempo e precisão na assertividade dos projetos. É absolutamente impensável dar um passo atrás e deixar de se beneficiar dessa tecnologia”, enfatiza Thomas.

“O uso da prototipagem é mais do que uma tendência, é um caminho sem volta”

Apesar de considerar que há um caminho longo a ser percorrido, até que as empresas e os designers se deem conta do benefício da tecnologia, uma vez que o custo ainda é visto por muitos como uma barreira, para Christian Thomas a prototipagem 3D é mais do que uma tendência: é um caminho sem volta.
E nesse percurso a se caminhar que está apenas começando, a escolha pela Protofast, segundo Thomas, não foi difícil. O diretor do Studio 10 frisa acreditar que ainda há muito a ser feito e colhido por meio dessa relação.
“Nossa parceria com a Protofast é baseada em inovação, ética e respeito. De nada nos valeria a tecnologia, caso os parceiros não estivessem à altura do procedimento. E é por isso que o Studio 10 tem todo o interesse em dar sequência à essa aliança de trabalho que, certamente, trará muitos benefícios a todos e nos colocará, juntos, um passo à frente de todos os outros estúdios de desenvolvimento de produtos”.